7 de ago de 2013

Não foi só por vinte centavos, é por R$ 425 milhões! Fora Alckmin: corrupto e ditador!


Reproduzimos aqui a nota da Direção Estadual do PSTU-SP defendendo a saída do governador Geral Alckmin devido às recentes denúncias de corrupção contra o governo do PSDB, sua atuação na repressão das lutas e o desmonte dos serviços públicos.




Coordenação Estadual do PSTU - SP.
Ana Luiza Figueiredo e Luis Carlos Prates - Mancha.

Uma grave denúncia de corrupção atinge Geraldo Alckmin (PSDB). Um “propinoduto” feito para desviar recursos públicos das obras do Metrô e dos trens metropolitanos foi montado durante os vinte anos de governos tucanos em São Paulo.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e o Ministério Público (MP) estimam que pelo menos R$ 425 milhões saíram dos cofres públicos para abastecer o esquema de corrupção.

Ainda segundo a investigação, o cartel superfaturou obras do Metrô e trens em 30%. Isso significa que de cada R$ 10 investidos nos trilhos R$ 3 iam parar nos bolsos dos dirigentes corruptos das empresas e, muito provavelmente, de políticos ligados ao PSDB.

Os governos de Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin assinaram os contratos e aditivos investigados. Nomes e dirigentes estreitamente vinculados à direção tucana operaram a fraude milionária.

A verdade é clara: dirigentes do PSDB e as empresas multinacionais envolvidas lucravam com o "propinoduto", enquanto o povo sofria (e sofre) no Metrô e trens superlotados. O dinheiro que poderia ter sido direcionado para a redução da tarifa terminou nas contas bancárias de executivos e políticos corruptos.

Alckmin é corrupto e ... Ditador!

Em junho, Geraldo Alckmin ordenou o massacre da Polícia Militar contra os jovens que lutavam contra o aumento das tarifas do transporte.  Estudantes foram espancados e presos, jornalistas saíram gravemente feridos.

A repressão sangrenta da PM causou a indignação e a comoção do povo brasileiro. Logo após, milhões foram às ruas contra a repressão e o aumento das passagens. Nesse episódio, Alckmin mostrou mais uma vez sua face ditatorial, a mesma que massacrou os moradores do Pinheirinho (em São José dos Campos) e que assassina os jovens pobres e negros nas periferias, todos os dias.

Alckmin também é inimigo da educação e da saúde!

A educação e a saúde públicas estão abandonadas. E o governador Alckmin é o principal responsável pela destruição dos serviços públicos no Estado.

Segundo dados do próprio governo, 4 em cada 5 escolas têm turma sem professor. Existe um déficit de mais de 49 mil professores - o que representa 21% dos cargos efetivos. Mesmo com a contratação de temporários, o problema não se resolve. Para se ter uma ideia, no 1º semestre, 4,8 mil turmas ficaram sem aula de alguma disciplina. Mas é ainda pior: os professores recebem salários miseráveis e convivem com péssimas condições de trabalho.

Na saúde pública, o quadro não é melhor.  Faltam hospitais, médicos e funcionários. O povo pobre morre nas filas dos hospitais. Para piorar, o governo estadual promoveu uma grande privatização do sistema de saúde pública, entregando à iniciativa privada boa parte dos serviços. O resulto foi um só: piora no atendimento à população, profissionais da saúde com baixos salários e degradantes condições de trabalho. 


No dia 14 Agosto, tomar as ruas contra Alckmin, a corrupção e a repressão!
Em defesa do transporte, educação e saúde públicas!

A mobilização de jovens e trabalhadores conquistou a redução das tarifas e fez a repressão da Polícia Militar recuar. Mas nossa luta não foi só por vinte centavos. Foi também por um transporte público de qualidade e por direitos, como saúde e educação.

Por isso, agora é hora de unir a luta por nossos direitos e a mobilização contra a corrupção do "propinoduto" tucano.

O governo responsável pelo escândalo do Metrô e pela repressão policial não pode continuar. É necessário varrer do governo Geraldo Alckmin e todos os envolvidos no escândalo!

É preciso uma investigação profunda e transparente do caso. O dinheiro roubado deve ser imediatamente devolvido aos cofres públicos e investido na redução da tarifa do Metrô e dos trens! Esse deve ser o primeiro passo na luta por um transporte público de qualidade, estatal e gratuito.

O PSTU se soma ao ato do dia 14 de Agosto chamado pelo Sindicato dos Metroviários de São Paulo, a CSP Conlutas, a Anel, o MPL e várias outras entidades dos movimentos sociais. No dia 14, é preciso tomar as ruas contra Alckmin, a corrupção e sua ditadura! É necessário lutar em defesa do transporte público, da saúde e da educação! Vamos à Luta!

O PT não é alternativa!

Infelizmente, o PT repete a receita tucana no governo federal e na cidade de São Paulo. Em junho, Haddad (PT) aumentou a tarifa dos ônibus, apoiou a repressão contra os manifestantes e só depois de muita pressão popular recuou, contrariado. E fez tudo isso em acordo com Geraldo Alckmin, foram “unha e carne” na defesa do aumento das passagens.
No governo federal, o PT também não é diferente do PSDB. Assim como os tucanos, se afundou na corrupção, como prova o esquema do mensalão. Na política econômica, manteve a linha neoliberal de grandes lucros para banqueiros e empresários. A educação e a saúde públicas continuam abandonadas, tal como na época de FHC.
Até nas privatizações o PT não é distinto dos tucanos. Depois de privatizar aeroportos, portos e estradas, Dilma vai leiloar o Pré-Sal, no dia 21 outubro. A venda do campo de Libra, para as multinacionais, vai significar a entrega da maior reserva de petróleo já descoberta no país.  No governo de FHC, foram cinco rodadas do leilão do petróleo. Nos governos do PT, já tivemos seis.
A estrela e o tucano nunca foram tão parecidos como são hoje. Tanto é, que os jovens e trabalhadores, em luta por seus direitos, enfrentam, nas ruas, tanto os governos do PT como os do PSDB.

O PSTU defende:

. Fora Alckmin: corrupto e ditador!
. Prisão e confisco de bens dos políticos e das empresas envolvidas no escândalo do Metrô!
. O dinheiro desviado no propinoduto tem que ser devolvido imediatamente e direcionado à redução da tarifa do Metrô e dos trens!
. Tarifa zero só com um transporte público, estatal, gratuito e de qualidade!
. Passe-livre para todos estudantes, idosos e desempregados!
. Aumento salarial dos professores e dos profissionais da saúde já!
. Nem PSDB, nem PT! Trabalhadores no poder!