19 de abr de 2012

ABC prepara sua ida ao congresso da CSP-CONLUTAS!

Desde que Lula assumiu o poder em 2003 a classe trabalhadora brasileira viu suas principais centrais sindicais, especialmente a CUT, também se acostumarem aos tapetes vermelhos e negociações, abandonando a luta independente dos trabalhadores que havia sido a sua marca nos anos 80. A região do Grande ABC, berço do PT e da CUT, viu inclusive algumas figuras importantes da CUT se tornarem vereadores, deputados e até prefeito. Porém, essa « chegada ao poder » não significou melhorias significativas na vida da classe trabalhadora : serviços públicos como saúde, educação, transportes e a situação da moradia seguem sendo um problema em nossas vidas.
Nesses anos os trabalhadores foram à luta muitas vezes, mas a falta de organização ou a própria ação dos pelegos levavam a derrotas, demissões e a terceirização crescendo muito na indústria automobilística – clássico carro-chefe da economia da região.
Nesse sentido, a luta contra a Reforma da Previdência, em 2003, foi um marco na tão necessária reorganização do movimento sindical e popular brasileiro. Ali surgiu a unidade de vários setores do movimento sindical na luta contra as reformas neoliberais aplicadas pelo governo Lula, e iniciou uma primeira experiência de incorporação dos movimentos populares numa mesma entidade.

Desde então esta iniciativa vem se desenvolvendo e – fruta daquela unidade - a CSP-Conlutas está presente em greves, manifestações e ocupações por todo o Brasil.
Atualmente, a região do ABC segue sendo um importante bastião do PT e da CUT que, de mãos dadas, tem aplicado os planos da burguesia para a região. A influência destas organizações é muito grande, porém os trabalhadores fazem suas experiências e tiram importante lições.
Neste sentido, uma valorosa delegação da região estará presente no o 1º Congresso da CSP-Conlutas. Metalúrgicos, professores, petroleiros, estudantes, funcionários públicos e representantes do movimento popular já discutiram os temas do congresso, arrecadaram os valores necessários para inscrição, fizeram assembleias elegendo delegados e agora preparam a reta final para participarem do Congresso.
O evento terá 4 importantes objetivos : armar a Central e entidades filiadas para duros embates contra os patrões e os governos federal, estaduais e municipais ; avançar no fortalecimento da alternativa que estamos construindo ; a organização de base nos locais de trabalho, de moradia e nas escolas ; seguir buscando a unidade dos setores combativos numa mesma central sindical e popular classista.
A CSP-Conlutas pauta a sua atuação pela defesa das reivindicações imediatas e interesses históricos da classe trabalhadora, tendo como meta o fim de toda forma de exploração e opressão. Nossa luta tem a perspectiva de alcançar as condições e construir uma sociedade socialista, governada pelos próprios trabalhadores e trabalhadoras.